Pedido

  – Um poema de Josiane Boucinha  –

Que minha liberdade,
não seja aval para ofender ninguém.
Que minha loucura
não me dê o direito de maltratar o outro.
Que onde não houver prazer,
eu não me demore.
Que o amor seja
além do próprio.

E livrai-me de toda maldade
travestida de desejo.
_______________________________
Josiane Boucinha é agente cultural em Foz do Iguaçu, Pr.

Arquivos

Categorias

Meta