Portunhol Salvage

  –  Um poema de Douglas Diegues. Uma ilustração de Dieguito  –  

belleza

belleza pública bersus belleza íntima

belleza bisible bersus belleza que ninguém bê

belleza dolarizada bersus belleza gratuita

belleza cozida bersus belleza frita

belleza antigua bersus belleza nova

belleza viva versus belleza morta

belleza magra bersus belleza gorda

belleza em berso y en prosa

belleza sabaje bersus belleza civilizada

belleza de dentro bersus belleza de fora

beleza simples bersus belleza complicada

este mundo está ficando cada vez mais horrible

quase ninguém consegue mais ver la belleza invisible


Douglas Diegues, poeta brasileiro. Vive no Paraguai onde pratica o portunhol salvage. Reproduzido do blog de Antonio Miranda
Dieguito, brasiguaio, está desempregado em Ubiratã, Pr.