Pra gente do futuro

  –  Itaipu e PTI inauguram minicidade para atividades pedagógicas  –

 

Ecovila é como uma cidade: tem escola, hospital, posto policial e até semáforo (Fotos: Nilton Rolin/Itaipu)

 

.
O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e a Itaipu Binacional inauguraram na manhã desta quinta-feira (16), dentro da área do parque, em Foz do Iguaçu (PR), a Ecovila, uma minicidade destinada a atividades pedagógicas para alunos do ensino fundamental.
.
O espaço tem 1.400 metros quadrados e concentra, em menor escala, tudo o que uma cidade tem: hospital, escola, posto de polícia, posto de combustível, além de ruas e avenidas sinalizadas, inclusive com semáforos funcionando.
.
A novidade fará parte do roteiro de atividades do programa Estação Ciência, do PTI, que promove a iniciação científica desde o ensino fundamental.
.
A inauguração da minicidade foi feita pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Marcos Stamm, e pelo diretor superintendente do PTI, Jorge Callado, que descerraram a fita ao lado de alunos da Escola Municipal Jorge Amado, do bairro Cidade Nova – uma das comunidades mais carentes de Foz do Iguaçu.
.
Também participaram da cerimônia os diretores de Itaipu Mauro Corbellini (técnico), João Pereira dos Santos (administrativo) e Mario Antonio Cecato (financeiro executivo) e a diretora de Ensino Fundamental, da Secretaria de Educação de Foz do Iguaçu, Eliziane Diesel Rodrigues – entre outras autoridades.
.
Marcos Stamm lembrou que a ideia da Ecovila nasceu dentro da Diretoria Financeira, a partir de discussões do Grupo de Trabalho Itaipu-Saúde (GT Itaipu-Saúde), e será muito importante para a formação das crianças. “É um projeto pioneiro e inovador, que nos enche de orgulho”, afirmou. A construção foi viabilizada por convênio celebrado entre Itaipu e PTI.
.
O gerente da Estação Ciências, Willbur de Souza, disse que a Ecovila vai permitir ao aluno associar o conteúdo do currículo escolar com a vida de uma cidade, especialmente em questões relativas à sustentabilidade – como saneamento, coleta seletiva, energias renováveis, mobilidade, usos múltiplos da água, entre outros.
.
“Em um dos nossos espaços nós temos uma exposição sobre os diferentes tipos de lixo”, exemplificou. “Depois, poderemos provocar os alunos a recolher e separar o lixo na Ecovila. Ou seja, fazer com que eles coloquem a mão na massa.”
.
Minicidade é destinada a atividades pedagógicas para alunos do ensino fundamental
.
Carrinhos movidos a energia solar e com células de hidrogênio também poderão ajudar as crianças a compreender o que são as energias renováveis e os diferentes tipos de combustível – outro eixo trabalhado no Estação Ciências. “A minicidade tem conceito de uso múltiplo”.
.
A professora Rosângela Guerra, da escola Jorge Amado, elogiou a iniciativa. “Aqui os alunos conseguem visualizar e entender melhor como funciona uma cidade. Até porque, na idade deles, 7 ou 8 anos, a abstração ainda é baixa. E essa parte da vivência produz um aprendizado muito maior e significativo para a vida deles.”
.
A capacidade de atendimento da Estação Ciências é de 30 crianças por período. De janeiro até agora, já passaram pelo local cerca de 3 mil alunos; a meta é fechar o ano com pelo menos 4.500 visitas. Informações e reservas pelo e-mail ciencia@pti.org.br. Até outubro a agenda já está lotada.

 
__________________________
Por Itaipu Binacional

Arquivos

Categorias

Meta