Pra se ler um mapa

  –  Uma resenha de Alexandre Palmar  –  

descaminhos2-deniseUma das virtudes do jornalismo contemporâneo é a capacidade de produzir notícias em tempo real para as plataformas impressas, eletrônicas e digitais.
Essa característica, entretanto, tem acirrado a corrida desenfreada dos veículos de comunicação por audiência. Em constante disputa, a imprensa não hesita em deixar em segundo plano um princípio básico: a contextualização da informação.
Foz do Iguaçu: do Descaminho aos Novos Caminhos preenche parte desse espaço vazio deixado pelas apressadas redações habituadas a noticiar a fronteira do Brasil, Paraguai e Argentina. O livro é uma conversa cadenciada sobre a história de uma das principais cidades brasileiras, contada sob o olhar jornalístico de Denise Paro, uma profissional com quase duas décadas de trabalho na região trinacional.
A grande contribuição da autora é inserir novos elementos em capítulos da história iguaçuense. A partir da memória e visões de iguaçuenses “de coração” e nativos, a autora dá vida a passagens importantes de Foz do Iguaçu. Apresenta a microrrealidade de moradores para explicar a rica dinâmica da cidade e da sua relação com os países vizinhos, bem como as nuances de uma região única no planeta.
Destacam-se na obra as entrevistas inéditas feitas exclusivamente para Contextualizar os fatos relatados no livro. Estão sob o mesmo roteiro sacoleiros, laranjas e “patrões”; estudantes e professores; imigrantes, pioneiros e jovens iguaçuenses; empresários e funcionários; pesquisadores, sociólogos e historiadores; lideranças empresariais, políticas, sociais e do terceiro setor; autoridades das forças de segurança, entre outras vozes.
Além de unir depoimentos de anônimos e de figuras conhecidas da comunidade, Denise Paro traduz os frios dados estatísticos inseparáveis da cidade.
Faz, assim, conexões reveladoras envolvendo evolução populacional, apreensões dos órgãos de segurança, criminalidade, índice de desenvolvimento humano, receitas econômicas, balança comercial, evasão escolar, analfabetismo, população estudantil e visitação turística.
O formato da narrativa torna agradável a viagem no tempo por ciclos econômicos como os da madeira, erva-mate, Itaipu Binacional, exportação e turismo de compras, globalização e abertura de mercados. A jornalista insere ainda novos ingredientes ao abordar a redescoberta da vocação turística do “destino” e a sua consolidação como um centro do conhecimento visando ao Desenvolvimento socioeconômico.
O livro também pode ser visto como o resultado do amadurecimento da trajetória profissional da autora, formada em jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Repórter da Gazeta do Povo por 17 anos, iniciando em 1996, em Foz do Iguaçu, Denise Paro também é mestre em comunicação e professora de jornalismo.
É imprescindível destacar que, como repórter do principal diário do Paraná e colaboradora de jornais nacionais, Denise Paro sempre evitou embarcar nas coberturas sensacionalistas da grande imprensa sobre a região trinacional.
Pelo contrário, é uma das organizadoras do Periodismo Foro de las Tres Fronteras, um espaço formado por comunicadores que buscam a crítica do próprio ofício.
Foz do Iguaçu: do Descaminho aos Novos Caminhos é, sobretudo, uma pausa no jornalismo do dia a dia que só despeja números e não liga os pontos. Quando necessário é crítico ou ufanista com as singularidades da região.
O livro é leve e acessível; diferente de muitos títulos socioeconômicos.
Para os mais novos e mais antigos, é uma conversa profunda com começo e meio, sem decretar um fim, que busca problematizar e ampliar os horizontes de Foz do Iguaçu.

Na década de 80, era comum o trânsito de caminhões carregando casas inteiras, fruto do êxodo dos agricultores que perderam suas terras para o lago de Itaipu. (Foto de Nani Góis que ilustra a contra capa do livro)
Na década de 80, era comum o trânsito de caminhões carregando casas inteiras, fruto do êxodo dos agricultores que perderam suas terras para o lago de Itaipu. (Foto de Nani Góis que ilustra a contra capa do livro)

Serviço:
“Do Descaminho aos Novos Caminhos”, de Denise Paro.
236 páginas, Epígrafe Editora.
O livro será lançado no mês de outubro, mas já pode ser encontrado nas melhores livrarias da cidade.


 
Alexandre Palmar é jornalista em Foz do Iguaçu, Pr. O texto acima foi publicado como apresentação do livro “Descaminho aos Novos Caminhos”