Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

PTI lança laboratório

Espaço servirá de vitrine das tecnologias que podem ser implementadas para tornar as cidades inteligentes

O Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), em parceria com a Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), inaugurou no último dia 12 de dezembro, o Laboratório Vivo de Cidades Inteligentes. O espaço servirá de vitrine das tecnologias que podem ser implementadas para tornar as cidades inteligentes como iluminação pública inteligente com sensor de wi-fi e disparo de arma e monitoramento por drones.

A intenção é que a demonstração de tecnologias inovadoras possa auxiliar gestores públicos na tomada de decisão em relação aos melhores investimentos que podem ser feitos em benefício do desenvolvimento urbano. O Laboratório Vivo do PTI vai envolver um conjunto amplo de atores, formado por empresas, centros de tecnologia e pesquisa, pessoas e seus dispositivos, a fim de disseminar os conceitos e as soluções das cidades inteligentes.

O Laboratório, localizado no Edifício das Águas do PTI, funcionará como uma plataforma na qual serão testadas e certificadas as soluções para cidades inteligentes. No espaço também serão customizados sistemas para a gestão dos dispositivos utilizados nas cidades.

As tecnologias já existentes no PTI como o sistema de compartilhamento de veículos elétricos, as bicicletas compartilhadas e sensores inteligentes ligados à Internet das Coisas (IoT) serão integradas ao novo laboratório, por meio da construção de uma Central de Comando e Controle Operacional (CCO).

O objetivo do PTI e da ABDI é, a partir do próximo ano, organizar caravanas de prefeitos para conhecer as tecnologias e conferir a confiabilidade de sistemas já existentes. Para isso, as instituições já estão em contato com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

“Uma cidade mais conectada, com melhor utilização dos recursos e pensamento sistêmico, permite ao poder público prover mais e melhoradas soluções aos cidadãos”, afirma Jorge Augusto Callado, diretor superintendente do PTI.

O diretor superintendente exemplifica como essas tecnologias podem trazer benefícios à população das cidades. “Para que as experiências da população com os serviços das cidades sejam mais ágeis e com soluções completas, diminuindo filas e burocracias e melhorando a gestão da cidade e seus equipamentos.”

O que é uma cidade inteligente?

As cidades inteligentes utilizam tecnologias para um aproveitamento mais eficiente dos recursos disponíveis, com o menor impacto ambiental possível, e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.
O Laboratório Vivo do PTI vai envolver um conjunto amplo de atores, formado por empresas, “centros de tecnologia e pesquisa, pessoas e seus dispositivos, a fim de disseminar “os conceitos e as soluções das cidades inteligentes.

Leia mais sobre laboratório de tecnologias. Clique, aqui.

PTI