Nossas Raíces de América

  –  Foz do Iguaçu ganha um espaço para celebrar as culturas e as lutas dos povos latino-americanos  –

soy loco 2aImagine-se num lugar onde há vez para o som de flautas andinas, de tambores de la negra Cuba e de violões de marcação. Pense mais. Sinta-se entre carrancas do São Francisco (de bem antes da novela da vez)  e máscaras fúnebres mexicanas.  Tome uma pausa e repasse gostos e aromas de temperos que talvez nunca tenha tido a oportunidade de entende-los em sua mesa. Não tenha pressa com isso. Reserve, como numa boa receita. Provavelmente você vai usá-los mais tarde.

Depois, retomando, pedimos que não pare. Agora feche os olhos e afine sua visão para tantas cores forem possíveis de ver nas histórias que já conhece e em outras tantas que ainda não ouviu serem contadas sobre “nosotros, los de América Latina”. Sinta-se numa casa onde o português corre arrastado por vários sotaques brazucas e se mistura com castelhano de outros tantos compassos para fazer reverência às línguas que mediam convivências neste continente desde épocas ancestrais.

Esquadrinhe a área e já perceba as penas de gente como Violeta, Marquez, Amado, Paz, Cecílias e Roa Bastos, Lispector e Guilléns, numa roda onde ainda caberá muitos compas, ao seu gosto. E misture a eles e seus livros, anti-heróis, mortais e revolucionários. Perceba também na prateleira ao lado, novas agendas e revistas e panfletos e jornais. Uma capa de um disco antigo, outro a ser conhecido. Tudo, tudo, frutos da experiência política e social dessas veias abertas nesta partezinha de um Planeta que não nos vê e, via de regra, na qual também não nos vemos.

Pois bem, daí, sem muita cerimônia, experimente-o. Sintonize-se com a moçada do “Soy Loco por Ti”. E se achegue a um sonho que saiu da cabeça de quatro apaixonados (Silvana, Cristiane, Aline e Ivan) por tudo isso e que passa a ser realidade logo ali, onde Santos Dumont cruza caminho com Rui Barbosa, bem no centro de Foz do Iguaçu. E eles estão bem acompanhados na empreitada. Como sempre, o que é realmente alternativo, tem a marca da criatividade. A consultoria gastronômica é do chef Marcos Quadros, e a cozinha fica a cargo dos chefs Dionatan e Daniel. A sacada de como usar o espaço foi da arquiteta Ana Rosa e a comunicação visual ficou por conta do ilustrador Remedios.

 Não espere grandes misuras. Nem inquestionáveis invenções. Mas atente para a gentileza com que o quarteto andou cuidando dos detalhes para você continuar fiando nessa rede de fino trato da Cultura e da vida latino-americana. A começar pelo cartaz da inauguração, tão bem bolado pelo design gráfico iguaçuense Remedio. Onde o ilustrador juntou tanta gente numa “América” diversificada, politizada e viva.

Em resumo, “Soy Loco” é um lugar singelo que pretende ser porto para papos e atos daqueles que querem participar de um mundo sem grilhões, com curiosidade e afeto pelos saberes do outro. Enfim, uma pequenina mas ambiciosa e necessária trincheira. A partir dela também poderemos questionar a mesmice estética e política do imperialismo a que, infelizmente, nos querem acostumar de gole em gole.

Uma viagem pela comida latino-americana:

_pagina 2 soy loco por tiO restaurante e espaço cultural SOY LOCO POR TI reforça a vocação cosmopolita de Foz do Iguaçu e permite uma viagem pela culinária e a cultura de diversos países de nosso continente.
Comece sua viagem com um mojito cubano, uma michelada mexicana ou um pisco sour. Depois saboreie um ceviche peruano, um escondidinho brasileiro ou um taco mexicano no mesmo lugar e na mesma hora. Ou, quem sabe, saboreie uma empanada argentina, um caldo de frijoles cubano ou um pastel de choclo chileno. A escolha é sua. Se preferir, faça uma viagem gastronômica mais longa e peça um recorrido latino-americano, experimentando pratos de cada país, em porções menores.
Termine sua viagem gastronômico-cultural com um tererê paraguaio ou rum cubano.

Serviço:
Soy Loco por Ti – Gastronomia e cultura latino-americana
Rua Santos Dumont, 1306 – centro de Foz do Iguaçu
(esquina com rua Rui Barbosa) – Fone 3025-7444


Guatá / Com Ivan Seixas