Reduções

Região dos Sete Povos das Missões é certificada Patrimônio Cultural do Mercosul

Ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevile, pretende concretizar rota das Missões jesuítas | Foto: Prefeitura São Miguel das Missões / Divulgação / CP

Os ministros da Cultura do Mercosul estão em São Miguel das Missões, em solenidade que certifica a região das Missões Jesuíticas Guaranis, Moxos e Chiquitos como Patrimônio Cultural do Mercosul. O ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevile, e o ministro brasileiro, Osmar Terra, receberam o Dossiê da Tava – estudos que levaram a região das Missões ao reconhecimento do Mercosul. Na terça (12), em Porto Alegre, Terra transmitiu a presidência Pro Tempore do Mercosul ao ministro paraguaio, que já anunciou que dará continuidade às ações desenvolvidas pelo Brasil.

Na cerimônia em São Miguel, o ministro Osmar Terra destacou o que representa o reconhecimento oficial do Mercosul para a região missioneira. “Isso abre as portas para que se criem políticas publicas entre os países do Mercosul, que se consigam recursos públicos para investir e para fazer com que todo esse patrimônio seja preservado e desenvolvido”, atentou.

Ele ainda falou sobre os investimentos do governo federal às áreas dos Sete Povos das Missões. Em fevereiro deste ano, foi autorizado início das obras de requalificação urbanística em torno do sitio arqueológico, que devem melhorar as condições de habitação, drenagem e tráfego.

“Nós estamos juntando três atividades em uma: atividade de reconhecimento cultural, reconhecimento turístico, porque vai possibilitar um incremento do turismo, e de desenvolvimento econômico. Talvez seja o maior passo que vai se dar na direção de acelerar o desenvolvimento econômico até os próximos dez anos”, afirmou Terra.

Parceria internacional

O ministro da Cultura do Paraguai, Rubén Capdevile, declarou: “Nós queremos seguir nesta mesma linha de quiçá concretizar a rota das Missões jesuíticas. Devemos continuar trabalhando juntos, todos os países. Este é um reconhecimento das raízes comuns que temos, países do Mercosul, e também da potencialidade que temos para trabalhar em conjunto e desenvolver circuitos turísticos e culturais”, destacou Capdevile.

Pro Tempore

No Mercosul, a presidência Pro Tempore tem duração de seis meses. A rotatividade de países que assumem a presidência é feita por ordem alfabética. Compõem o bloco do Mercosul Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai.

___________________________
Da página do jornal Correio do Povo

Arquivos

Categorias

Meta