Relatório da Unesco:

Bem-estar e privações múltiplas na infância e na adolescência no Brasil.


A pobreza infantil é um problema universal com impactos devastadores. Mas, para uma compreensão completa do que significa ser pobre para uma menina ou um menino, não é suficiente concentrar-se na renda.

A pobreza infantil tem múltiplas dimensões, além da material e da monetária. Resulta da inter-relação de privações, exclusão e vulnerabilidade que afetam a infância e a adolescência e impedem o bem-estar nessas fases da vida. Neste documento, é analisada a pobreza na infância e na adolescência no Brasil; é feita uma estimativa de quantos deles têm seus direitos básicos violados; e são analisadas a gravidade dessas violações e a forma desigual como são distribuídas em meio a essa população.

Clique aqui para baixar o relatório completo (em português)

Sem se descuidar da privação monetária nas famílias, foram consideradas as seguintes dimensões não monetárias: educação, informação, proteção contra o trabalho infantil, água, saneamento e moradia. Embora saúde seja uma das dimensões ausentes na medição, por falta de dados no ano da fonte selecionada, os dados de saneamento cobrem a parte dessa dimensão que coincide com a saúde pública, e tem forte impacto sobre a população de crianças e adolescentes.

Conhecer a extensão, a estrutura interna e a evolução das múltiplas privações é o ponto de partida para fixar metas e avaliar os progressos das políticas de combate a esses graves problemas.

Todas as informações foram extraídas da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) aplicada em 2015.

__________________________
Fonte: Unesco

Arquivos

Categorias

Meta