Segunda da(´) saudade, poema de Manuella Sampaio

Um poema e uma fotografia de Manuella Sampaio

“Callejera”, fotografia de Manuella Sampaio

 

Segunda da(´) saudade

Noite passada fui aterrorizada
acordei ofegante, coração na mão
angustia a possibilidade
de não haver uma segunda chance
uma nova tentativa,
quem sabe um olhar de relance

Amanheceu, tudo normal
não fosse a saudade, presente, real
No primeiro dia da semana ainda sou a mesma
mas um pouco de mim dói
Talvez seja o céu cinza dessa cidade
ou quem sabe
seja só essa segunda-feira chamada saudade

 

Manuella Sampaio é jornalista, historiadora. Brasileira, vive no Uruguai atualmente. Texto e fotografia publicados em edições da revista Escrita.