Seja amigo da onça, de Vicente Ávalos

Um texto displicente sobre nós e os outros desse imenso condomínio chamado Terra.

Nas fotos, uma onça parda perambula pela Vila A, em Foz do Iguaçu. Talvez, buscando comida ou, quem sabe, entender com quem se avizinha.
Seja amigo da onça!
Quando ela aparecer, respeite-a. Seja leal com ela. Seja amigo da onça. Não a trate como souvenir, muito menos como inimiga. Ajude a preservá-la, entre em contato com quem pode protege-la com conocimiento, técnica e segurança exigidos por tais situações. (*)
 
Seja amigo da onça. Do yaguareté e de todos os bichos e plantas do Planeta. Inclusive daqueles seres que de tão visíveis você não vê, mas que estão sendo destruídos no fogo da ambição e desatino da espécie humana.
 
Seja amigo da onça. Da onça e da paca, tatu e cutia, sim. E de todos os bichos. Especialmente, de teu próprio semelhante. Com este, bípede orgulhoso de seu polegar opositor e intelecto minimamente desenvolvido – nosotros, afinal – compartilhe ideias e atos que possam nos elevar e tratar diferente dessa esfera azul, lugar peculiar no Universo do qual somos só grãozinhos e habitantes. 
 
Seja amigo da onça. Rebele-se contra os que naturalizam a morte do todo do qual você é parte y yo tambíen, por supuesto. Seja amigo, parça, cherú, irmão. Sejamos gente, gente! Não aceitemos que a injustiça, o obscurantismo e a opulência sejam nossa principal contribuição para a estrada da aventura humana.
Seja leal a você mesmo, humano, hermano e filho da Terra que sois, carajo! 
 
(*) Nota da edição:
Os números em Foz do Iguaçu para ocorrência com animais são:
Projeto Onças do Iguaçu – (45) 9 9809 7698.
Polícia Ambiental, Força Verde, (45) 3529-9045.
Vicente Ávalos é brasiguaio e aposentado sem pensão na fronteira trinacional.