Sorvendo Cultura

UNESCO admite candidatura de “Terere a Pohã Ñana” para a lista representativa do Patrimônio Imaterial da Humanidade

Pohã ñana, mistura de ervas medicinais fundamental para o tereré paraguaio. (Foto: SNC)

Nesta sexta-feira (31 de maio), a Secretaria Nacional de Cultura (SNC) do Paraguai confirmou que recebeu da UNESCO a nota de admissão da candidatura apresentada pelo país vizinho para que “Práticas e Saberes Tradicionais do Tereré na Cultura do Pohã Ñana, Bebida Ancestral Guarani no Paraguai” seja incluída na lista representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade para o ano 2020 .

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) informou, por meio de nota, que até o final de junho as autoridades culturais paraguaias serão contatadas para receber as especificações técnicas necessárias ou informações adicionais necessárias para continuar o processo.

O ministro da Cultura, Rubén Capdevila, explicou que no final de junho a sua pasta entregará documentação adicional e especificações técnicas para completar a inscrição da candidatura. O processo poderá se concluir já em 2020.

Os documentos que serão entregues a Unesco contém um dossiê de fotografias e um material audiovisual acerca das práticas e conhecimentos tradicionais que foram transmitidos pelos Guarani, de geração em geração.


Trajetória – O Paraguai iniciou em abril do ano passado o processo de preparação da candidatura, com a criação de um Comitê Nacional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, encarregado da elaboração do relatório final que foi enviado à Unesco em março deste ano.

Antes, por uma resolução, a Secretaria Nacional de Cultura daquele país declarou “Patrimônio Cultural Nacional Imaterial as Práticas Tradicionais do Tereré e Conhecimento na cultura da Bebida Guarani Ancestral de Pohã Ñana” no Paraguai.

Os “yuyos” fazem parte de um conhecimento ancestral guarani. Eles estão presentes na prática do Tereré a Pohã Ñana. (Foto: IP)

Bebida nacional

O tereré é uma bebida à base de uma infusão gelada de erva-mate e plantas medicinais, que ao povo paraguaio cabe como símbolo de sua identidade. A prática ancestral do consumo compartilhado do tereré na cultura do pohã ñana ocorre em todo o território paraguaio.

Herdado da cultura Guarani, o tereré é tradição, prática e saber compartilhado em cada roda de pessoas que sorvem boa água, saúde e fraternidade. O termo “Pohã Ñana” na língua guarani, aliás, refere-se a um conjunto de ervas medicinais incluídas no tereré. Um saber acumulado e mantido desde os tempos mais remotos graças à sociabilidade que envolve a bebida.

Conforme detalhado no portal da UNESCO , um patrimônio cultural de valor intangível são tradições ou expressões vivas herdadas de antepassados e que perpassam gerações a gerações, como tradições orais, artes performáticas, conhecimentos e técnicas ligados ao artesanato tradicional, práticas sociais, rituais e eventos festivos, conhecimentos, saberes e práticas da Natureza e do Universo.

____________________
Guatá / com UH e SNC

Arquivos

Categorias

Meta