Um Oscar para o Chile

  –  Curta-metragem ‘História de um urso’ é uma fábula inspirada na história
do avô do diretor Gabriel Osorio, preso e exilado após queda de Allende.  –

curta chileno
Cena do curta-metragem animado “História de um Urso”, produção chilena vencedora do Oscar 2016

O curta-metragem animado “História de um Urso”, dirigido por Gabriel Osorio, venceu o Oscar da categoria na cerimônia realizada no domingo (2) em Los Angeles, nos EUA. A animação, inspirada na história de um exilado político da ditadura de Augusto Pinochet, se tornou a primeira produção chilena a ser agraciada com uma estatueta da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood.
O diretor usa diferentes técnicas de animação para contar uma fábula inspirada na história de seu avô, Leopoldo Osorio (o título original em espanhol é “Historia de un Oso”, um trocadilho entre a palavra “urso” e o sobrenome de Leopoldo e Gabriel). Militante do Partido Socialista chileno e secretário de Salvador Allende, Leopoldo foi preso em 1973 após o golpe militar liderado por Augusto Pinochet derrubar o governo socialista.
Assim como o urso no curta vencedor do Oscar, Leopoldo foi afastado forçosamente da esposa e do filho. Após passar dois anos na prisão, em 1975 ele se exilou na Inglaterra, onde viveu os dez anos seguintes, tornando-se um avô “vivo, mas invisível”, diz Gabriel.

Assista “História de Um Urso”


Neto e avô só foram se conhecer quando Gabriel tinha 8 anos de idade. “Quando eu nasci ele ainda estava no exílio e eu acresci com a imagem de uma avô que, somente por suas ideias políticas, estava proibido de votlar e estar com sua família. Sempre senti que isso era algo horrível e completamente injustificável e sua ausência marcou uma parte da minha infância”, contou o diretor do curta chileno ao jornal espanhol El País
“Eu não entendia muito bem o que era essa política que o impedia de estar com a família. Foi uma coisa tremenda, porque por uma questão política, distante, minha família foi desmembrada. É esta a mensagem que quis transmitir com o curta-metragem, de algum modo: não há nada que valha a separação de uma família”, disse Gabriel à BBC.
“A ditadura segue marcando quem somos hoje em dia. Seguimos vivendo em um país muito reprimido, que pouco a pouco tem perdido o medo de se expressar e de mobilizar contra o que não está de acordo”, acredita o diretor.
“A História de um Urso” foi a segunda produção chilena a ser indicada ao Oscar. A primeira, que também tratava da política chilena, foi “No” (2012), de Pablo Larraín, que disputou a estatueta em 2013 na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, que foi vencida por “Amour”, produção austríaca dirigida por Michael Haneke.
Assim como o Chile, o Brasil se fez presente no Oscar 2016 com uma animação. “O Menino e o Mundo”, produção brasileira dirigida Alê Abreu, foi indicada na categoria de Melhor Longa-Metragem de Animação, mas perdeu para “Divertida Mente”, produção da Pixar dirigida por Pete Docter, também responsável por sucessos de público e crítica da produtora como “Up” (2009) e “Monstros S/A” (2001).


OperaMundi
 

Arquivos

Categorias

Meta