Uni la gente

  –  Calouros são recebidos com informação sobre seus cursos e atividades culturais. Leia também  A Unila é de Foz  –

A solenidade de apresentações entre professores, funcionários e novos estudante da Unila (Fotos: assessoria)

 
Os novos estudantes da UNILA foram recebidos nesta segunda-feira (6) com muitas informações sobre os lugares, pessoas e rotinas que irão fazer parte das suas vidas pelos próximos anos. Atividades culturais e debates sobre diversos assuntos também estão no programa de recepção, que prossegue até o final desta semana.
Logo pela manhã, o Instituto Latino-Americano de Tecnologia, Infraestrutura e Território (ILATIT) e o Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História (ILAACH) receberam os calouros com palestras sobre os cursos e o funcionamento da Universidade. A programação da tarde e noite incluiu, ainda, oficina de Língua Guarani, apresentação dos centros interdisciplinares, apresentações culturais e lançamento de campanhas.
A equatoriana Katherin Mamallacta veio estudar Arquitetura e Urbanismo em Foz do Iguaçu.

Katherin Mamallacta, aluna de Arquitetura e Urbanismo, participava da recepção preparada pelo ILATIT e estava encantada com a paisagem que encontrou no PTI, onde as aulas de seu curso são ministradas. “Acho muito bonito encontrar uma universidade que está dentro de um ecossistema; onde podemos ver infraestrutura combinada com a natureza”, comentou. Preocupada com a questão ambiental, ela conta que escolheu o curso porque vê necessidade de mudar as coisas em seu país natal, o Equador. “Em meu país, as pessoas constroem edifícios e casas sem jardins, sem árvores; as vias e os parques têm quatro ou cinco árvores, apenas. E o que as pessoas necessitam é ar puro, um lugar onde possam se sentar e ter sombra”, diz.
Os brasileiros – Leo Barudi Na UNILA Jardim Universitário, Leo Barudi, calouro de Letras – Artes e Mediação Cultural, ouvia palestra com professores e com o diretor do ILAACH, Gerson Ledezma. Para Barudi, que é de Foz do Iguaçu, o curso tem a ver com sua área de atuação. Formado em Jornalismo, ele também é músico. “O curso foi feito para mim. Tem um eixo que é de Letras; o de Comunicação, que eu já estudei; e o de Artes, que é o que eu desenvolvo”, contou. Ele também destaca o projeto integrador da UNILA como um dos atrativos para a escolha da Universidade. “Vejo com bons olhos o projeto como um todo e estou curioso para ver como funciona na prática”.
 
A proposta de valorizar a integração latino-americana da Unila chamou a atenção da mineira Ana Carolina Resende e da paraense Anita Halla

Ana Carolina Resende, que veio de Itajubá (MG) para estudar Letras – Artes e Mediação Cultural, e Anita Halla, que veio do Pará para fazer Antropologia – Diversidade Cultural Latino-Americana, assistiam juntas à atividade de recepção no Jardim Universitário. Ambas conheceram a UNILA por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e buscaram no site da Universidade informações sobre os cursos que escolheram. A proposta da integração também chamou a atenção de ambas. “A integração me interessou muito. São várias etnias na cidade e na Universidade”, comentou Ana Carolina. “Adorei a proposta e a dinâmica da Universidade”, completou Anita.
Os estudantes dos cursos do Instituto Latino-Americano de Ciências da Vida e da Natureza (ILACVN) foram recepcionados nas salas de aula. Eles receberam informações sobre os cursos que escolheram, projetos pedagógicos e atividades acadêmicas. Essas atividades prosseguem nesta terça-feira (7).
Para recepcionar calouros e veteranos, o curso de Medicina programou palestra com a professora da Universidade Federal de São Carlos e do Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês, Valéria Vernaschi Lima. A aula inaugural será realizada nesta quarta-feira (8), às 19h, no Auditório da Unioeste (ao lado da UNILA Jardim Universitário).
A programação dos Institutos segue durante a semana – veja aqui.
[box] Política:
Os calouros de Ciências Políticas estão sendo recepcionados de forma especial pelos estudantes mais antigos do curso, através da entidade estudantil daquele curso, o CELAPS . Para tanto, foi montada uma programação que se soma àquela compartilhada com a oficial da Unila.
“A nossa semana vai ter atividades intercaladas com o nosso centro institucional (Ilaesp). A partir da quarta, teremos atividades do nosso centro acadêmico, o Celaps,  que foi criado ano passado. Na quarta, o tema será o Dia Internacional da Mulher; já na quinta e na sexta serão ações criadas para integrar melhor os novos alunos e deixa-los mais informados sobre a Unila e sobre o mundo da Ciência Poíitica e da Sociologia, com duas rodas de conversa”, explica a veterana Tábata Oliveira. [/box]
 
Manual –  A UNILA preparou um manual com as principais informações sobre a Universidade; sobre ensino, pesquisa e extensão, assistência estudantil e orientações específicas para os estudantes não brasileiros. Também traz espécie de glossário, no qual estão explicados todos os termos relacionados à Graduação, para o aluno possa interpretar corretamente todos os documentos e comunicados que nortearão sua vida acadêmica. E, ainda, contatos e outras informações úteis para os discentes fora da Universidade. Acesse aqui.
LEIA TAMBÉM: A Unila é de Foz

_____________________
Fonte: Unila e Celaps

Arquivos

Categorias

Meta