Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on print
Print

UNILA forma mais dez estudantes de Medicina da primeira turma

A formatura antecipada permite que novos profissionais de Medicina possam atuar no enfrentamento da Covid-19

Formandos e professores do curso da Unila (Foto: divulgação)

Mais dez estudantes da primeira turma de Medicina da UNILA receberam seus diplomas em cerimônia realizada em gabinete, nesta quarta-feira (15). Eles tiveram a formatura antecipada com base na Medida Provisória 934/2020, que dispõe sobre o ano letivo durante a pandemia de Covid-19. Agora, já são 13 os estudantes que concluíram o curso.

Gabriela Cavalcante Pereira de Brito fez o juramento pelos formandos na solenidade de colação de grau. “A minha ficha caiu, de que eu estava me formando, foi bem no meio do juramento”, conta. E, agora, como profissional, ela segue trabalhando no Hospital Municipal, no atendimento aos pacientes com Covid-19.

Enfrentar a pandemia, um momento único na história, agregou conhecimentos na formação desses novos profissionais. “É uma pena que a gente tenha esse momento, mas a gente está aprendendo muito, aprendendo coisas que a gente nem sabia que tinha para aprender e fazendo coisas que a gente não sabia que conseguia fazer. A responsabilidade, o compromisso, o senso de coletividade foram ainda mais fortes”, comenta, lembrando que a atuação da UNILA na cidade, nos últimos meses, “foi essencial”.

Gabriela, que é de Goiânia, pretende seguir na área da pediatria, mas, pelo menos até o final do ano, quando realiza provas de residência, ela deve continuar atuando em Foz do Iguaçu. “A gente se sente muito bem acolhida aqui em Foz, se sente muito à vontade de trabalhar aqui. A gente sabe que sempre vai ter apoio.”

Estudar na UNILA, para ela, foi uma “experiência bem única”, por estar sozinha numa cidade diferente, por conhecer novas culturas, pelo fato de esta ser a primeira turma do curso de Medicina. “O que marcou mesmo foi ajudar a construir o curso junto com a equipe, com os professores, com os técnicos, com a universidade. Eu me sinto bem formada.”

Acompanhar a evolução do curso também foi marcante para a formanda Jordana Zanella. “Foram várias oportunidades de aprender a aprender, mas também de aprender a ensinar. Os professores também estavam aprendendo a construir os módulos, as aulas. Acho que eu, pelo menos, consegui aprender muitas coisas sobre isso, sobre como é ser um professor universitário, numa universidade nova”, comenta.

Para ela, estudar Medicina na UNILA, além dos conhecimentos necessários para a carreira, colaborou para o seu crescimento pessoal. “A UNILA tem visões muito diferentes das que eu estava acostumada na escola e no cursinho. Sempre tivemos metodologias ativas no curso. Tivemos de buscar nosso próprio conhecimento. E isso é uma coisa em que eu sempre acreditei: conhecimento não é só decorar, é preciso pensar sobre o que se está aprendendo, chegar a suas próprias conclusões”, avalia.

Atuar no enfrentamento da pandemia de Covid-19, junto com os colegas, professores e outros profissionais da cidade, também significou muito aprendizado para Jordana, que foi uma das primeiras alunas a se candidatar para trabalhar com pacientes da Covid-19 na UTI do Hospital Municipal. “Eu aprendi muito”, contou a formanda, que vai continuar trabalhando no Hospital. Futuramente, ela pretende fazer residência em Clínica Médica e se especializar em Geriatria.

Durante a solenidade, o reitor em exercício Luis Evelio Garcia Acevedo lembrou o início do curso e agradeceu os formandos e suas famílias por terem confiado na UNILA. “Estamos orgulhosos por poder formar a primeira turma de Medicina”, disse. Ele também comentou o bom desempenho dos alunos durante a formação profissional e destacou a importância do profissional de saúde em tempos de pandemia.

Outras cerimônias de formatura para alunos de Medicina e de outros cursos estão previstas para a última semana de julho.

Por assessoria

Arquivos

Categorias

Meta