Visages Villages

  –  Cineclube programa para amanhã, sexta, às 20 horas, de filme de Agnés Varda  –


O Cineclube Oficina Clandestina em conjunto com o Sudacas Bar, rola papo sobre a obra de Agnès Varda. “‎Visages Villages” foi o último filme da diretora, uma das propulsoras do histórico movimento Nouvelle Vague na França e que influenciou o cinema do mundo todo a partir dos anos 60.
O documentário Visages Villages, considerado o melhor do ano que passou, levou entre outros, os seguintes prêmios: Golden Eye e Palme de Whiskers no Festival de Cannes. Melhor Documentário pela Associação de Críticos de Boston. Melhor Filme no Festival Internacional de Haifa.
Melhor Filme em Língua Estrangeira pela Associação de Críticos de Indiana. ICP Award de Melhor Documentário no Indiewire Critics’ Poll. Melhor Documentário pela Associação de Críticos de Los Angeles. Prêmio do Público no Festival de Mill Valley.
National Board of Review e Cinema Eye Honors Award. Melhor Filme de Não Ficção pelo Círculo de Críticos de Nova York. Melhor Documentário pela Sociedade de Críticos Online. Melhor Documentário pelo Círculo de Críticos de Seattle. Melhor Documentário pelo Círculo de Críticos de Toronto. Prêmio do Público no Festival Internacional de Toronto. Melhor Documentário no Festival de Vancouver.
Não recomendado para menores de 10 anos

Sinopse

O documentário retrata uma experiência fotográfica e cinematográfica de dois talentos mundialmente reconhecidas por questionarem a cultura da exibição das imagens: Agnès Varda, cineasta, e JR, fotógrafo e criador de galerias e exposições fotográficas ao ar livre. Juntos, eles viajam por regiões da França bem longe dos centros urbanos, com um caminhão que captura imagens de forma mágica.
Talvez o primeiro elemento de destaque no projeto dirigido por Agnès Varda e JR seja o tom. Visages, Villages é surpreendentemente leve, divertido, repleto de piadas verbais e imagéticas. Os documentários têm encontrado dificuldade em se comunicar com o público médio, porém a dupla encontrou uma linguagem pop e ágil o suficiente para transmitir as suas ideias ao espectador jovem. Este é um filme da era digital, do selfie, do faça-você-mesmo – o baixo orçamento, aliás, foi obtido através de financiamento coletivo na Internet. O resultado foi um grande sucesso de bilheteria e crítica na França. É possível esperar uma recepção igualmente calorosa em outros mercados, guardadas as proporções de cada circuito. (Adoro Cinema)
Serviço:
Cine Clube comenta Visages, Villages
Dia 26, sexta, às 20 horas.
Sudacas Bar

Entrada gratuita
____________________________________
Assessoria
 
 

Arquivos

Categorias

Meta